Frutose: o que é e quando faz mal à saúde

bernadetealves.com
Bolo de Chocolate com bolachas recheadas tem alto teor de frutose

O excesso de açúcar, comprovadamente por inúmeros estudos, causa doenças sérias como diabetes e obesidade. O açúcar não está presente somente nas sobremesas e no saboroso chocolate. Está, também, em alimentos industrializados como ketchup, refrigerantes, pães, barrinha de cereais, macarrão, refrigerantes, fast food, sucos de frutas concentrados, mel, xarope de milho, caldo de carne, e por aí vai.

Reduzir o açúcar para manter a saúde é a recomendação dos especialistas. Uma escolha saudável para reeducar o paladar é usar frutas e legumes para adoçar sobremesas, biscoitos, doces e bolos. É que eles possuem frutose, um açúcar natural encontrado em frutas frescas e desidratadas e que gera energia ao corpo.

A frutose é o açúcar presente nas frutas que as deixam tão saborosas e dão mais energia. A frutose que está naturalmente presente em alimentos como frutas, beterraba, cenoura, e até na ervilha e no feijão, não causa problemas para a saúde.

Porém, ela também é muito utilizada pela indústria alimentícia para adoçar diversos alimentos industrializados na sua forma concentrada, chamada de xarope de milho (xarope de glicose) e também conhecida como HFCS “high fructose corn syrup”. É aí que mora o perigo. Passa a ser um açúcar sob suspeita. Por isso que alimentos industrializados e ricos em frutose devem ser evitados.

bernadetealves.com
Xarope de milho ou HFCS “high fructose corn syrup”, tem alta taxa de frutose e deve ser excluído da dieta

Refrigerante, suco de caixinha ou em pó, molho industrializado, maionese, caramelo, mel artificial, chocolate, xarope de frutose ou xarope de milho,bolo, pudim, fast food, alguns tipos de pão, embutidos como salsicha e presuntos, alimentos ultraprocessados , xarope de frutose ou xarope de milho, ou xarope de glicose em sua composição, são alguns exemplos de itens com alta taxa de frutose e que merecem ser excluídos da dieta.

bernadetealves.com
Sucos industrializados possuem alto teor de frutose

Os efeitos nocivos da frutose se aplicam à pessoas que possuem uma dieta baseada em alimentos industrializados e ultraprocessados que contém esse carboidrato. Isso não se aplica aos açúcares naturais encontrados em frutas e vegetais.

O nome é originário da palavra latina fructus, já que as frutas são uma importante fonte de frutose. Por estar presente em frutas e vegetais, ela é ingerida regularmente. A frutose, “açúcar de fruta”, também é sintetizada no organismo a partir da glicose, via sorbitol, e esse processo se relaciona com a manutenção do equilíbrio óxido-redutivo.

Frutose presente nas frutas e legumes não faz mal

bernadetealves.com
Frutas variadas

frutose ou “açúcar de fruta” é um importante monossacarídeo, assim como a glicose. Além de ser encontrada em frutas ela também está presente na maioria dos vegetais de raiz.

Apesar de serem ricas em frutose, as frutas não trazem malefícios para a saúde porque contêm baixas concentrações desse açúcar e são ricas em fibras, o que ajuda a controlar o efeito de ganho de peso que o açúcar causa. Além disso, elas são ricas em vitaminas, minerais e antioxidantes, elementos que atuam na regulação do metabolismo e evitam os efeitos ruins que o açúcar pode causar.

A dica do nutricionista Vinícius Lacerda  é consumir as frutas sempre com casca e com bagaço, quando possível, preferindo também o consumo de sucos naturais sem adição de açúcar e sem coar, para que as fibras não sejam perdidas. Além disso, é importante dar preferência para o consumo de alimentos orgânicos, já que os não orgânicos podem conter agrotóxicos.

Frutose presente em alimentos industrializados faz mal

  • bernadetealves.com
  • bernadetealves.com

A glicose e a frutose são metabolizadas de maneira muito distinta pelo corpo. Embora todas as células do corpo possam usar glicose, o fígado é o único órgão que pode metabolizar a frutose em quantidades significativas. Quando as pessoas possuem uma dieta rica em calorias e frutose, o fígado fica sobrecarregado e começa a transformar a frutose em gordura.

Muitos pesquisadores acreditam que o consumo excessivo de alimentos industrializados que contém frutose pode ser um fator chave para muitas das doenças da atualidade. Isso inclui obesidade, diabetes tipo 2, doenças cardíacas e até câncer. Porém, são necessários mais estudos para que essas evidências sejam confirmadas em humanos.

Intolerância à frutose

A intolerância à frutose é a dificuldade de absorver alimentos que têm este tipo de açúcar na sua composição, o que pode levar ao aparecimento de alguns sintomas como náuseas, vômitos, suor excessivo, diarreia e distensão abdominal e, para haver melhora dos sintomas, é importante eliminar os alimentos que contenham esse açúcar.

A má absorção da frutose pode ser hereditária e, por isso, muitas vezes os sintomas surgem nos primeiros 6 meses de vida, no entanto, a intolerância pode ser adquirida ao longo da vida devido a alterações intestinais que podem causar dificuldade na digestão desse composto, como é o caso da síndrome do intestino irritável.

Como a intolerância à frutose varia de pessoa para pessoa e tem diferentes graus, podendo ser leve, moderada a grave, a restrição de consumo deve ser ajustada de acordo com cada caso. Por isso, é importante procurar orientação de um gastro e de um nutricionista para que seja indicado um plano  adequado às necessidades da pessoa, assim como realizar um seguimento e educar a pessoa sobre o tema.

É importante dar preferência aos alimentos preparados em casa, além de ser importante verificar o rótulo dos produtos antes de consumí-los, de modo que os alimentos não devem conter xarope de milho rico em frutose em sua composição, frutose, sacarose, açúcar, sorbitol e melaço.

Cardápio saudável

bernadetealves.com
bernadetealves.com
Cardápio saudável
bernadetealves.com
Frutas e sucos in natura

Apesar de ser muito utilizada pela indústria como um adoçante artificial para substituir o açúcar comum, a frutose tem sido ligada ao aumento de problemas de saúde como obesidade, colesterol alto e diabetes, tornando-se um importante objeto de estudo da atualidade.

Quem tem intolerância à frutose deve verificar o rótulo dos produtos industrializados como os adoçantes sacarina e sorbitol, xarope de milho, melaço e sucos em caixinha. Normalmente os produtos light e diet, bebidas prontas, produtos de panificação e biscoitos podem ter frutose.

O diagnóstico de intolerância à frutose é feito pelo gastroenterologista, endocrinologista ou nutrólogo, que fazem uma avaliação do histórico clínico da pessoa, e é feito um teste com retirada da frutose da alimentação e observação da melhora dos sintomas. Persistindo dúvida podem ser feitos exames de urina, sangue e de hidrogênio expirado.

Estudos já comprovaram que com o envelhecimento, a maioria das pessoas vai apresentar má absorção de açúcares, especialmente quando grandes quantidades são consumidas. O consumo do açúcar tem aumentado significativamente nas últimas décadas e está implicado no aumento da obesidade, síndrome metabólica e doença hepática.

Segundo o nutricionista Vinicius Lacerda, redução da ingestão de açúcar para níveis tolerados leva rapidamente ao alívio dos sintomas na maioria das pessoas. O especialista diz que muitas frutas e verduras contém frutuose, açúcar natural, e por isso é preciso ficar atento. Assim como uma receita com alimentos naturalmente adocicados deve também ser consumida sem exagero.

bernadetealves.com
Frutas, sucos naturais e legumes são ricos em frutose

A frutose, o açúcar natural, está presente em frutas, legumes como: maçã, figo, ameixa, uva, pera, banana, manga, laranja, cereja, melancia,  tomate, abacaxi, abacate, pêssego, milho, repolho, pepino, beterraba, cenoura, abóbora e batata doce.

Assim como o limão e alguns temperos substituem o sal nos pratos salgados, frutas como tâmara podem substituir o próprio açúcar. A uva-passa é outro exemplo.