Argentina elege presidente de esquerda Alberto Fernández

Argentina elege presidente de esquerda Alberto Fernández - Bernadete Alves
Alberto Fernández vence as eleições com 48,10% dos votos

As urnas confirmaram o que as prévias eleitorais de agosto já previam: Alberto Fernández foi eleito novo presidente da Argentina nas eleições de ontem, 27 de outubro. A ex-presidente Cristina Kirchner volta ao poder como vice-presidente. O novo governo assume no dia 10 de dezembro. O mandato presidencial é de 4 anos e é permitida apenas uma reeleição.

Alberto Fernández nunca concorreu a um cargo majoritário mas é bastante conhecido dos argentinos desde o começo dos anos 2000 quando ajudou a levar Néstor Kirchner à presidência.

O professor de direito da Universidade de Buenos Aires, Alberto Fernández,  foi escolhido por Cristina Kirchner para liderar a chapa, e teve o apoio de um núcleo de conselheiros, o Grupo Callao. Alberto é um dirigente peronista, a principal corrente política da Argentina, moderado e pragmático.

Argentina elege presidente de esquerda Alberto Fernández - Bernadete Alves
Alberto Fernández e Cristina Kirchner vão comandar a Argentina a partir de 10 de dezembro

O presidente eleito em primeiro turno  com 48,10% dos votos,agradeceu os apoiadores e também os que não votaram nele e disse que o seu compromisso é com cada um dos argentinos e argentinas.

“Obrigado por construir uma Argentina mais igualitária, que cuide da saúde e da educação pública, que privilegie os que trabalham. Obrigado também aos que não votaram em nós por participarem desta jornada”, disse Fernández.

O presidente eleito ainda homenageou o ex-presidente Néstor Kirchner, morto em 2010 e que governou o país entre 2003 e 2007.”Obrigado, Néstor, onde você esteja. Porque você semeou tudo isso que estamos vivendo.” Alberto também pediu “Lula Livre”.

Cristina Kirchner governou a Argentina de 2007 a 2015, e é atualmente  senadora e se licenciará do cargo para assumir a vice-presidência. “Hoje Alberto é presidente de todos os argentinos e tem uma imensa tarefa e responsabilidade pela frente, uma tarefa ciclópica, que exigirá esforços inimagináveis, um país arrasado, muito além do marketing, uma tarefa muito difícil que exigirá a ajuda de todos argentinos, quem votou e quem também não votou “, disse a ex-presidente e ex-primeira-dama da Argentina.

O presidente Maurício Macri, parabenizou Fernández pela vitória e disse estar aberto ao diálogo na Casa Rosada. “Os argentinos aprenderam muito nesses quatro anos. O que virá também será um aprendizado”, disse Macri.

Maurício Macri, que assumiu a presidência em 2015, deixa um país com uma grave crise econômica e social; com inflação este ano prevista para 55% (pior apenas do que Venezuela e Zimbábue); 30% das pessoas vivendo na pobreza e os sem-teto representando quase 10% da população.

Alberto Fernándes tem 60 anos, é professor universitário desde 1985, adora animais e é fã de rock. O novo presidente da Argentina toca violão e guitarra e teve como professor um de seus ídolos, o cantor e compositor argentino Litto Nebia. Alberto é um usuário ativo das mídias sociais, inclusive do Instagram. Seu cachorro Dylan também tem um perfil e soma mais de 76 mil seguidores, @dylanferdezok. O nome é uma homenagem ao cantor americano Bob Dylan.

No domingo, dia de votação, o agora eleito presidente da Argentina  publicou uma foto em rede social em homenagem ao aniversário do petista Lula, a quem chama de amigo. “Um homem extraordinário que está injustamente preso.”

Foto: Reuters/Ricardo Moraes