Pesquisador e líder indígena são os brasileiros mais influentes do mundo


O pesquisador Tulio de Oliveira e a ativista Sonia Guajajara são os dois brasileiros que integram a nova lista das cem pessoas mais influentes do mundo feita pela revista Time.


Tulio de Oliveira é responsável por sequenciar a variante ômicron do coronavírus na África do Sul. Tulio foi um dos primeiros a alertar para a gravidade da nova cepa.


Ele está na África do Sul desde 1997
e é Diretor do Centro para Respostas e Inovação em Epidemias (CERI).Tulio ganhou destaque ao chefiar uma das equipes envolvidas na descoberta da variante ômicron do coronavírus no país e por compartilhou os dados com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

bernadetealves.com
Brasileiro Tulio Oliveira, que identificou ômicron, é um dos 100 mais influentes do mundo pela Time


A revista Time afirma que a descoberta de Tulio foi “um momento de transformação e mudança de paradigma, e que simboliza como a excelência na ciência pode ser originada na África”.


O brasileiro Tulio de Oliveira, também já havia entrado na lista da revista Nature que seleciona os dez pesquisadores que mais contribuíram com a ciência no ano. A seleção anual tem por objetivo destacar os indivíduos que mais contribuíram com a ciência.

bernadetealves.com
Brasileira Sônia Guajajara é destaque na revista Time


A maranhense Sônia Guajajara que entrou na lista das 100 pessoas mais influentes da revista Time, é a atual coordenadora da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil pela Amazônia (Apib).


Com uma grande trajetória de ativismo indígena e ambiental,
estando na linha de frente na luta contra vários projetos que ameaçam os direitos e a vida dos povos indígenas, bem como o meio ambiente.


Sônia é reconhecida internacionalmente, por causa das dezenas de denúncias que já fez na Organização das Nações Unidas (ONU), no Parlamento Europeu e nas Conferências Mundiais do Clima (COP), de 2009 a 2021, sobre violações de direitos indígenas. A líder indígena já viajou mais de 30 países do mundo na luta pelos seus ideais. Com uma grande trajetória de ativismo ela entrou para a lista das 100 pessoas mais influentes do mundo, feita pela Revista Time.


Em abril do ano passado, Guajajara foi intimada pela Polícia Federal a prestar depoimento por conta de críticas que a ativista fez ao governo federal pela falta de apoio à população indígena em um documentário. Um mês depois, o inquérito foi arquivado.


O texto da revista Time, assinado por Guilherme Boulos, sobre a líder indígena destaca que ela “desafiou as estatísticas e conseguiu se formar em uma universidade”, sendo filha de analfabetos e tendo que sair de casa aos dez anos de idade para trabalhar.


A publicação divulgou na segunda-feira, dia 23, a prestigiosa lista contendo o pesquisador Túlio de Oliveira e a líder indígena Sônia Guajajara, que exerceram influências ao longo do ano. Além deles outras importantes personalidades também foram destacadas.

bernadetealves.com
Pesquisador brasileiro, Tulio Oliveira, que identificou ômicron, é eleito um dos mais influentes da revista Time

Dentre as personalidades mundiais eleitas como as mais influentes do ano pela Time, estão os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, da China, Xi Jinping, e da Tanzânia, Samia Hassan Suluhu, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e a do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, as atrizes Mila Kunis e Sarah Jessica Parker, a apresentadora Oprah Winfrey, a cantora britânica Adele e o tenista espanhol Rafael Nadal.


O CEO da startup brasileira Nubank, David Vélez, também entrou para a lista.

A publicação aponta pessoas que exerceram influências ao longo do ano, não necessariamente positiva, na qual também entraram nomes como os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, além do líder do Chile, Gabriel Boric, que assumiu o governo do país há dois meses com apenas 36 anos.


Fotos: Reprodução