Sibipirunas deixam  Brasília vestida de amarelo

Sibipirunas enfeitam Brasília

Árvore nativa da Mata Atlântica, a Sibipiruna, adaptou-se ao Cerrado brasiliense e, por aqui, colore as principais vias da cidade de amarelo. As lindas flores amarelas começaram a desabrochar em dezembro e vão enfeitar o Distrito Federal até fevereiro.

Sibipirunas enfeitam Brasília
Sibipirunas enfeitam Brasília

Sibipirunas enfeitam Brasília

Também conhecida como Cambuí é uma árvore alta e frondosa, que pode chegar a 28 metros de altura e seis metros de diâmetro. A Sibipiruna ou Cambuí é uma árvore inconfundível pelo porte. A copa é arredondada e densa, passando pouco sol pelos galhos mesmo assim a planta produz uma semente em formato de cápsula, parecida com uma vagem, só que não é comestível.

Cambui colore Brasilia
Cambuí colore as ruas de Brasilia

O Cambuí está presente em todas as regiões administrativas do Distrito Federal, com maior ocorrência nas cidades mais antigas, como Sobradinho, Gama e Planaltina. O Plano Piloto possui a maior concentração da espécie.

Sibipirunas enfeitam Brasília

Quando jovem, a árvore recebe as podas de formação e, se necessário, tratamentos fitossanitário para controle de pragas e doenças. A adubação e a correção do solo são realizadas no plantio. Quando adulta, a planta sobrevive com os recursos naturais, com a água da chuva e reciclando os nutrientes gerados por suas próprias folhas, flores e frutos, conforme informações da Novacap.

Cambuí colore  as ruas de Brasilia

Brasília é uma cidade de sorte, pois abriga inúmeras espécies que florescem na seca e também no período chuvoso. Por serem árvores nativas do cerrado, as plantas conseguem se manter com flores vivas durante todo o ano. É a beleza do cerrado. Faça chuva ou faça sol, as flores são uma atração à parte em Brasília.

Sibipirunas enfeitam Brasília

Este slideshow necessita de JavaScript.