Dia de São Longuinho: Santo padroeiro dos esquecidos

bernadetealves.com
São Longuinho: Santo padroeiro dos esquecidos

Dia 15 de Março é dia de São Longuinho, santo padroeiro dos esquecidos. O Santo popular da Igreja Católica e que quebra barreiras e atrai devotos em diversas crenças, principalmente no Brasil.

“Longuinho” foi um dos soldados romanos destacados para acompanharem o castigo, a crucificação e a morte de Jesus. Chamava-se, na verdade, Longinus, nome que significa “Uma Lança”. Por isso, acredita-se que ele tenha sido o soldado que perfurou com uma lança o lado de Jesus, de onde brotou sangue e água, como São João afirma em seu Evangelho (Jo 19,34). São Longuinho, como é conhecido, foi provavelmente o soldado que reconheceu Jesus como o “Verdadeiro Filho de Deus”, logo após a morte do Mestre. Ele é citado pelos evangelistas São Mateus 27,54, São Lucas 23,47 e São Marcos 15,39 no momento da morte de Jesus.

bernadetealves.com
Longuinho: Santo padroeiro dos esquecidos

Mas, o que isso tem a ver com objetos perdidos?

Segundo a Cigana Kélida, psicóloga e psicanalista, criadora de um canal no YouTube sobre Espiritualidade, com mais de 830 mil inscritos e mais de 60 milhões de views em seus vídeos, diz que há duas histórias bem famosas sobre São Longuinho.

bernadetealves.com
Cigana Kélida, psicóloga e psicanalista

A primeira é que Longinus era um soldado de baixa estatura que servia na alta corte de Roma antes de ser destacado para servir em Israel. Servindo na corte de Roma, ele vivia nas festas dos romanos. Por causa de sua baixa estatura, ele conseguia ver tudo o que se passava por baixo das mesas. Com isso ele achava vários pertences das pessoas e sempre devolvia os achados para seus donos. Daí surgiu sua fama de bom soldado e de sempre encontrar coisas perdidas. Esta fama do soldado Longinus, do mundo pagão, passou para o convertido São Longuinho.

A segunda versão, reforça uma crença que São Longuinho tinha um problema nas pernas e por conta disso, as pessoas o homenageiam pulando com um pé só. Afinal, quando pedimos ajuda a São Longuinho para encontrar algo perdido repetimos a seguinte frase: “São Longuinho, São Longuinho, se eu achar (fale o objeto que perdeu) dou três pulinhos” e ao encontrar, é preciso cumprir a promessa.

Kélida complementa que esse ritual já faz parte da sua rotina, e sempre funciona. A espiritualista reforça que além dos três pulinhos, o ritual “raiz” conta com três gritos e uma oração de agradecimento para o Santo.

Conversão do soldado Longinus

O Evangelho de São João, testemunha ocular da morte de Jesus, diz que quando o soldado perfurou o lado do Senhor, dali saíram sangue e água. (Jo 19,34). A Tradição diz que essa água que saiu do lado de Cristo, respingou em Longinus e ele ficou curado de um problema que tinha nos olhos. E a água do lado de Cristo curou não só os olhos físicos de Longinus, como também, e principalmente, os olhos de sua alma, pois atribui-se a ele as palavras de um soldado presente na hora da morte de Jesus: “Verdadeiramente este homem era Filho de Deus”. A partir de então, sua vida não foi mais a mesma. Tocado pela graça de Deus, ele se converteu, passou a acreditar em Jesus, e abandonou o exército romano. São Longuinho é uma prova do poder do amor e da misericórdia de Deus. Jesus curou a vida de um soldado que o matava.

Perseguidor se transforma em mártir

bernadetealves.com
Longuinho: Santo padroeiro dos esquecidos

Após abandonar o exercito romano por causa de sua conversão, São Longuinho fugiu para  Cesárea e, depois, Capadócia, hoje Turquia. Mas foi descoberto pelo Governador da Capadócia e denunciado a Pôncio Pilatos. No processo, foi acusado de desertor e condenado a pena de morte. Se ele renunciasse à sua fé em Jesus Cristo seria perdoado. Mas ele se manteve firme e não renegou Jesus Cristo. Por isso, foi torturado, teve seus dentes arrancados e sua língua cortada. Depois, foi decapitado. O soldado que ajudara na crucificação e morte de Jesus, tempos depois dava sua vida por causa do mesmo Senhor.

Canonização

São Longuinho foi canonizado pelo Papa Silvestre II, quase mil anos depois, no ano de 999. O processo de canonização já tinha caminhado bastante conforme os trâmites exigidos pela Igreja. Porém, vários documentos que faziam parte do processo, ficaram perdidos ao longo de anos. Então, o Papa pediu a intercessão do próprio São Longuinho para que o ajudasse a encontrar os documentos perdidos. E aconteceu que, pouco tempo depois, os documentos foram encontrados e a canonização aconteceu conforme a lei da Igreja manda que seja.

Orações poderosas para São Longuinho

bernadetealves.com
15 de março: Dia de São Longuinho, padroeiro dos esquecidos

Oração 01: “Ó glorioso São Longuinho, a vós suplicamos, cheios de confiança em vossa intercessão. Sentimo-nos atraídos a vós por uma especial devoção, sabemos que nossas súplicas serão ouvidas por Deus nosso Pai, se vós tão amado por Ele, nos fizer representar. Lembrai-vos São Longuinho, prodigiosamente tocado pela graça de Jesus agonizante, em sua última hora, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que recorrem a vossa proteção, fosse por vós desamparado. Assim, dignai-vos interpor em meu favor, vossa valiosa intercessão perante Deus, para que me conceda viver e morrer como verdadeiro cristão, e me auxilie a encontrar o objeto que tanto necessito. Amém. Dizer o nome do objeto que procura e rezar um Pai Nosso e uma Ave Maria”.

Oração 02: “Querido São Longuinho, suplicamos a ti na confiança de tua intercessão. Sinto-me atraído por tua história e queria que me ajudasse a conseguir o perdão de Deus da mesma forma que conseguiste. Precisei magoar o coração de Jesus profundamente para que pudesse cair em mim e foi, então, que percebi o quanto estava perdido nessa vida mundana. Tua caridade, depois do reconhecimento do erro, me inspira a querer fazer o mesmo e te peço profundamente para que tua sabedoria me toque na alma e me guie pela jornada certa. Leva-me para o caminho de Deus, para que eu possa caminhar ao lado de Jesus e ao teu lado. Amém.”

A lança de São longuinho

Existe uma lança numa igreja da cidade de Viena, na Áustria, que é considerada como sendo a lança de São Longuinho.  É uma relíquia da Igreja muito venerada, pois teria sido a lança que perfurou o Sagrado Coração de Jesus e dele fez sair sangue e água.