Janeiro Branco – campanha de combate ao adoecimento emocional

bernadetealves.com
Catedral Metropolitana de Brasília

O Janeiro é um mês carregado de simbolismo. O seu primeiro dia é dedicado a Paz Universal e nos conclama a buscar esta paz dentro de nós para recomeçarmos com mais força e disposição a nova jornada.

Dado a este simbolismo surgiu em 2014, por iniciativa do psicólogo mineiro, Leonardo Abrahão, a Campanha Janeiro Branco, para conscientizar as pessoas da importância do bem-estar emocional.

O Janeiro Branco foi abraçado por profissionais de saúde em  todo o Brasil, e desde então vem quebrando paradigmas e  educando  a  população a pensar de uma forma diferente a saúde mental.

bernadetealves.com

Combater o adoecimento emocional das pessoas é a palavra de ordem neste primeiro mês do ano uma vez que o Brasil ocupa o 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade.

O tema da campanha de 2020 que valoriza a saúde mental é ‘Quem cuida da mente, cuida vida’. Um tema oportuno porque com  a chegada do um novo ano a maioria das pessoas traçam metas sobre a saúde física, organização financeira, viagens  e aquisição de bens materiais. A saúde bucal e mental são deixadas de lado. Por isso que devemos promover conhecimento e compreensão sobre temas como depressão, ansiedade e fobias.

bernadetealves.com
Palácio do Planalto

Segundo especialistas a ansiedade é um dos grandes males da sociedade atual, que gera conflitos internos e acarreta inúmeros problemas para a vida do ser humano. Como não há nenhuma imunização para as angústias do cotidiano todos nós precisamos aprender a desacelerar e saber até onde vão os nosso limites. O limite somos nós que estabelecemos.

A pessoa com ansiedade tem preocupação intensa, excessiva e persistente e medo de situações cotidianas. Podem ocorrer frequência cardíaca elevada, respiração rápida, sudorese e sensação de cansaço.

Ansiedade vem de dentro pra fora e afeta pessoas de todas as idades. Algumas pessoas conseguem por pra fora e outros sofrem caladas. E isso leva à depressão. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram o crescimento de novos casos de crianças e adolescentes acometidos pela doença. O índice mundial de crianças na faixa etária entre seis e 12 anos, diagnosticadas com a doença, passou de 4,5% para 8% na última década, o que representa um crescimento de 43,7%.

bernadetealves.com

Comportamentos como se manter mais silencioso, se isolar, chorar mais, roer unhas, falta de apetite e desleixo são fatores que precisam ser observados pelos pais. O diálogo e a presença dos pais é a base para uma formação saudável e livre de transtornos e doenças da mente. Quando os pais não estabelecem regras, não impõem limites , não dão exemplos e nem demonstram afetividade, os filhos serão adultos problemáticos.

bernadetealves.com
Janeiro Branco – campanha de combate ao adoecimento emocional

Cuidar do bem-estar emocional não só neste mês de Janeiro, como de forma permanente é cuidar da vida  pois segundo a Organização Mundial de Saúde, uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida. Só a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo mundo e é a principal causa de incapacidade. Mesmo assim, ainda de acordo com a OMS, os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.