Animais testam positivo para a Covid-19

bernadetealves.com

A pandemia do coronavírus está contaminando também os animais domésticos mesmo sem haver evidência científica de que possa ocorrer o contágio de coronavírus entre animais e humanos. Os casos reforçam que os hábitos corriqueiros de higiene também se aplicam a donos de pets para que estes também fiquem mais seguros e protegidos de infecções pelo novo coronavírus.

O primeiro animal a testar positivo para a Covid-19, doença que deriva do novo coronavírus, foi um gato na Bélgica. De acordo com a Faculdade Veterinária da província de Liege, o animal contraiu a doença de sua dona, uma mulher que foi infectada na semana anterior. Segundo a instituição, tanto a mulher como o pet se encontram em bom estado e estão sendo monitorados desde o dia 28 de março.

bernadetealves.com

A noticia foi dada pela agência federal para a segurança da cadeia alimentar, autoridade encarregada de proteger a saúde vegetal, animal e humana e garantir a qualidade dos alimentos na Bélgica.“O risco de transmissão do vírus de animais para humanos é negligenciável se comparado com o risco de transmissão por meio do contato direto com pessoas”, diz o comunicado oficial da agência de saúde belga.

Steven Van Gucht, pesquisador da faculdade veterinária disse que o gato apresentou quadro de diarreia, vômito constante e dificuldades respiratórias. O pesquisador encontrou  sinais da Covid-19 nas fezes do animal.  Van Guch ressalta que, apesar do caso confirmado em Liege, contaminações do SARS-CoV-2 são pontuais em animais. No mundo todo, contando com o caso deste felino, foram apenas três confirmações — as outras duas referem-se a dois cães na China. O animal belga, dizem as autoridades, passa bem.

bernadetealves.com

O cientista destacou que um animal de estimação só pode transmitir a doença se uma pessoa infectada acariciá-lo e, depois, ele for afagado por outro indivíduo.

Em humanos, o coronavírus entra no organismo pelo nariz ou pela boca. Uma vez dentro do corpo, o vírus usa espinhos de proteína para se ligar a células do sistema respiratório e multiplicar-se. Após o contágio, os sintomas mais comuns são tosse seca, febre e dificuldade de respirar.

bernadetealves.com

Além do felino da Bélgica, o departamento de agricultura de Hong Kong, informou que um gato apresentou sinais da doença após sua dona, de apenas 25 anos, ficar em estado grave devido ao novo coronavírus. A presença do Sars-Cov-2 foi detectado por coletas de amostras da boca, do nariz e das fezes do animal. A noticia foi dada pelo site South China Morning Post.

Dois cães em Hong Kong, na China, contraíram a covid-19,doença causada pelo novo coronacírus. Os animais não apresentaram sintomas.  Mesmo assim, especialistas recomendam evitar o contato com animais de estimação se você estiver doente, sempre lavar as mãos depois de ter contato com os animais e não deixá-los lamber seu rosto.

bernadetealves.com
Animais testam positivo para a Covid-19, em em Hong Kong, na China

O Conselho Nacional de Proteção Animal dos Estados Unidos destacou ao The Brussels Times que “animais não são vetores da epidemia, então não há razão para abandoná-los”.

No domingo dia 05 foi noticiado que uma tigresa do zoológico do Bronx, em Nova York, testou positivo para a COVID-19.  Acredita-se que o animal tenha contraído o vírus de um tratador assintomático.

bernadetealves.com
Tigresa do zoológico do Bronx, em Nova York

A tigresa-malaia Nádia, de quatro anos, e sua irmã, Azul, assim como dois tigres-siberianos e três leões africanos começaram a apresentar tosse seca e redução de apetite. Espera-se que se recuperem totalmente, informou, em um comunicado, a Sociedade de Conservação da Vida Selvagem, que administra os zoológicos da cidade.

“Nós testamos o felino por precaução e vamos nos assegurar de que qualquer conhecimento que obtivermos sobre a COVID-19, vá ajudar no entendimento contínuo mundial sobre este novo coronavírus”, acrescentou o comunicado enviado à AFP. “Desconhece-se como esta doença vai se desenvolver em grandes felinos, uma vez que espécies diferentes podem reagir de forma diferente a novas infecções, mas continuaremos a monitorá-los de perto”, concluiu. “Embora tenham tido tosse e redução de apetite, os felinos no zoológico do Bronx estão bem, sob cuidados veterinários, e estão alegres, alertas, e interagem com seus tratadores”, continuou o texto.

Os quatro zoológicos e o aquário de Nova York – onde a Covid-19 matou mais de quatro mil pessoas – estão fechados desde 16 de março.

bernadetealves.com

O zoo enfatizou que “não há evidências de que os animais tenham um papel na transmissão da Covid-19 para as pessoas para além do evento inicial no mercado de Wuhan e nenhuma evidência de que qualquer pessoa tenha se infectado por Covid-19 nos Estados Unidos através de animais, incluindo cães e gatos e estimação”.

Segundo o site do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, não há “informes de animais de estimação ou outros” nos Estados Unidos que tenham adoecido com o coronavírus antes da notícia dos felinos do zoológico do Bronx.