GDF promove o Amor em Casamento Comunitário 2020

bernadetealves.com
Celebração do Casamento Comunitário promovido pelo GDF em 2020 no Museu da República

Com o objetivo de defender a proteção jurídica e a garantia dos direitos civis das famílias  que recebem até dois salários mínimos por mês, o GDF promove o Casamento Comunitário. O evento é organizado pela Secretaria da Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus).

bernadetealves.com
Celebração do Casamento Comunitário promovido pelo GDF em 2020 no Museu da República

A edição 2020 do Casamento Comunitário foi diferente em função da pandemia, mas com muito amor e respeito. A cerimônia ocorreu no Museu Nacional de Brasília ao cair da tarde do domingo (6) de dezembro.  48 casais disseram SIM ao Amor ao som dos músicos da Banda de Música do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal.

bernadetealves.com
Celebração do Casamento Comunitário promovido pelo GDF em 2020 no Museu da República

Neste ano, os noivos levaram apenas quatro convidados, sendo assegurada a presença dos pais de cada um e com regras de distanciamento entre os participantes da cerimônia e dos noivos que ficaram em filas separadas. A edição do casamento comunitário na pandemia também não inclui refeições e bebidas,

bernadetealves.com
Celebração do Casamento Comunitário promovido pelo GDF em 2020 no Museu da República

Apesar das limitações orçamentárias, o GDF concedeu, de graça, o vestido para as futuras esposas, e o terno dos maridos. A Sejus subsidia a cerimônia da união civil, bem como os valores das taxas de cartório, cabelo e maquiagem das noivas, por meio de parcerias com a iniciativa privada.

bernadetealves.com

Alguns casais estavam juntos há 30 anos e nunca tiveram condições de formalizar a união. A medida que iniciou em 2012 já beneficiou 1.124 casais no Distrito Federal. O grande dia destes casais foi uma celebração do amor, da família, do respeito e da cumplicidade.  

bernadetealves.com
Secretária Marcela Passamani com a Juíza de Paz e equipe da Sejus

A secretária de Justiça, Marcela Passamani, disse que a pasta não mediu esforços para que tudo ocorresse da forma mais segura possível.

Viva o amor e a família. Com empatia, resistência e adaptação, para suportando a pandemia do novo coronavírus, até a vacina chegar.