Cores da Terra: ecológicas e de baixo custo

bernadetealves.com
Casa pintada com tinta feita de várias tonalidades de terra

A terra é muito rica em diversidade de cores e texturas. Uma riqueza de pigmentos naturais que muitas vezes passa despercebido. Barrancos e cortes de estradas revelam diferentes tonalidades e são bons locais para buscar o solo. Eles proporcionam tintas de diferentes tonalidades e texturas e não agridem o meio ambiente. Já as tintas disponíveis no mercado possuem uma série de compostos químicos que geram impactos para o meio ambiente.

Marrom, cinza, amarelo, matizes avermelhados, preto e até branco colorem e revelam propriedades físicas, químicas e mineralógicas do solo. A ausência de derivados de petróleo e outros compostos poluentes na tinta é um atrativo para quem busca opções sustentáveis.

A técnica foi adotada no Centro de Treinamento da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – Epagri. A extensionista social da Epagri Claudésia Furlan, que atua como gestora no Centro de Treinamento da Epagri, em Florianópolis, explica como o processo é feito.

bernadetealves.com
Tintas da terra resultantes das várias tonalidades de solo

A primeira dica é separar cada tonalidade de solo em embalagem específica como um saco plástico. Ao chegar em casa, o solo deve ser espalhado sobre papel ou plástico para secar. Pode ser no sol ou em local sombreado. No sol, ele seca mais rápido.

Durante a secagem é preciso desfazer os torrões com auxilio de madeira, espátula ou com as mãos para deixar a terra bem fininha.

bernadetealves.com
Casa pintada com tinta feita de várias tonalidades de terra

Depois de seco é fundamental peneirar o solo. “É preciso deixá-lo bem fininho para que a qualidade da tinta fique melhor”. Para isso, Claudésia recomenda a utilização  de peneiras com diferentes malhas, sendo a última bem fina.

Com o solo peneirado, começa o processo de preparo da tinta.  As proporções indicadas são: 2 medidas de solo, 2 medidas de água e 1 medida de cola branca. 

Coloque o solo em uma vasilha, junte a água e misture bem. Adicione a cola e mexa mais um pouco, até integrar todos os componentes. Pronto, a sua tinta já está feita e pode ser utilizada em pinturas sobre madeira, papel, ferro, parede de alvenaria e tecido.

bernadetealves.com
Cores da Terra: ecológicas e de baixo custo que pintam paredes, tecidos e vasos

Os cuidados na aplicação são os mesmos com as tintas comerciais. Lixe bem a superfície e retire resíduos que estiverem no local. Aplique a primeira demão de tinta, com pincel ou rolo próprios para pintura, deixe secar e aplique quantas vezes você achar necessárias para alcançar o resultado desejado. Use a criatividade e faça belas pinturas com a tinta de cores da terra feita por você.

bernadetealves.com
Cores da Terra: ecológicas e de baixo custo

Em Santa Catarina os profissionais da Epagri, como Josiane de Souza Passos, realizam oficinas e mostram de maneira simples e prática como é possível aproveitar esse potencial da natureza e transformar em tinta. A técnica apresentada resulta em um produto de baixo custo, ecológico e com durabilidade de até 10 anos.

bernadetealves.com
Josiane de Souza Passos, técnica da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina

Em outras regiões do Brasil as pessoas utilizam ingredientes naturais para fazer tinta e com isso percebem a importância do corante artesanal sobre os produtos industrializados.

O pó de café resulta na cor marrom. Do urucum vem a cor laranja. Do açafrão, a amarela e da farinha de trigo, a branca. O processo de produção de tinta artesanal é simples e divertido: basta misturar água e cola branca a um ingrediente natural de sua escolha.

bernadetealves.com
Café, açafrão e urucum utilizados para fazer pinturas

Ingredientes:

  • 100 mililitros de cola branca
  • 25 gramas de cada um dos pigmentos naturais: açafrão, terra, pó de café e urucum
  • 100 mililitros de água
  • 4 potes plásticos
  • 4 recipientes
  • 1 colher

Modo de Fazer

Em um recipiente, coloque 25 mililitros de cola branca, a mesma medida de água e 12,5 gramas (ou uma colher de sopa bem cheia) de urucum. Para conseguir tons mais escuros ou mais claros, ponha mais ou menos corante. 

Misture tudo com a colher e coloque em um potinho para uso. Esse tipo de tinta é solúvel em água. Por isso, use de preferência em papéis, tecidos ou outras superfícies que não serão lavadas ou expostas à chuva.

O processo pode ser repetindo com cada um dos outros ingredientes em separado para obter a tonalidade de tinta que se deseja.

Produzir tintas naturais é uma maneira mais econômica de colorir as paredes da casa, reduzir os impactos ao meio ambiente e fazer algo diferente e terapêutico.

Como fazer tinta de farinha de trigo

Esse tipo de tinta funciona bem para pintar superfícies em madeira, pedra, papel de parede, gesso ou alvenaria. É uma tinta que deve ser utilizada imediatamente após o preparo. Para fazer esta tinta, misture uma xícara de farinha com duas xícaras de água fria e mexa até ficar homogêneo. Adicione esta mistura a um copo e meio de água fervente, leve a fogo baixo, até que atinja a consistência de uma pasta grossa.

Depois, retire do fogo e dilua lentamente com mais alguns copos de água. Em um recipiente separado, combine uma xícara de argila com meia de calcário. Junte as duas misturas até obter a consistência da tinta. Adicione o pigmento de sua preferência e aplique-a na parede com um rolo macio.

Reciclar o nosso jeito de ser e de agir é compromisso consciente.