Fontes de energia que podem fazer mal

bernadetealves.com
Carboidratos bons para o organismo

Os açúcares, conhecidos como carboidratos, são extremamente importantes e vitais para a vida. Eles podem ser encontrados especialmente em três formas diferentes: glicose, frutose e sacarose.

Glicose

bernadetealves.com
Bolo de chocolate é rico em glicose

A glicose é a principal fonte de energia do nosso organismo, mas deve ser consumida com moderação porque pode desencadear algumas doenças.

Pertencente ao grupo de carboidratos simples (os monossacarídeos), esse açúcar é essencial para o bom funcionamento das células e, consequentemente, para a vida dos seres humanos. É ele quem possibilita a respiração celular, a formação de outros açúcares superimportantes – como a maltose e a sacarose – e quem faz com que o nosso corpo consiga produzir uma boa reserva de energia em situações estressantes.

  • bernadetealves.com
  • bernadetealves.com

A glicose também é conhecida por fazer parte do grupo de carboidratos simples (que elevam o nível de açúcar no sangue rapidamente) e o excesso ou a carência da substância podem desencadear algumas doenças sérias como a diabetes, a obesidade e a hipoglicemia. Os alimentos mais ricos nesse carboidrato são mel, açúcar refinado, xarope de milho, arroz branco, farinhas, massas, pães, chocolate, e alguns vegetais (como a batata, a abóbora e a beterraba).

Frutose

Frutose é o açúcar natural das frutas, leguminosas, cereais e vegetais, principais fontes de fibras. O consumo correto de fibras traz inúmeros benefícios. Elas ajudam no equilíbrio da microbiota intestinal, diminuem a absorção excessiva de glicose e colesterol da dieta.

A frutose é um monossacarídeo muito importante para o organismo. Quando ingerida, ela é metabolizada e transformada em glicose, servindo, consequentemente, como fonte de energia para o nosso corpo. Por isso, também deve ser consumida moderadamente.

Sua principal diferença para os outros tipos de açúcares está na fórmula química e nas fontes alimentícias em que a substância pode ser encontrada. Contudo, ela vem sendo cada vez mais utilizada para adoçar alguns alimentos processados, como ketchup, mostarda e afins. Por isso é necessário ter cuidado.

Sacarose

bernadetealves.com
Alimentos ricos em sacarose

Sacarose é o açúcar branquinho utilizado para adoçar os alimentos e o café. Popularmente conhecida como açúcar de mesa, a sacarose é composta pela união de uma molécula de glicose e uma de frutose – sendo, portanto, um dissacarídeo.

Esse carboidrato não é tão doce quanto a frutose, mas pode ser encontrado em grandes quantidades na cana-de-açúcar e em praticamente todos os tipos de açúcares presentes no mercado – como o refinado, o cristal e o mascavo, por exemplo.

O consumo de açúcar no Brasil cresceu muito nas últimas décadas. A consequência disso pode ser observada no aumento progressivo dos índices de sobrepeso/obesidade na população.

bernadetealves.com
Alimentos ricos em fibras boas para o intestino

O nosso corpo precisa de gorduras, carboidratos, proteínas, vitaminas, fibras e sais minerais, mas não de açúcar processado. Evitar o açúcar é uma tarefa difícil para quem está viciado em doces.

Daniela Carvalho, nutricionista das Unidades Afiliadas da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, enumera os principais perigos do excesso de consumo de açúcar no organismo.

Obesidade central (aumento da gordura visceral): aumenta o risco de desenvolvimento de hipertensão, resistência insulínica, diabetes tipo 2, dislipidemias (aumento de colesterol e triglicérides), doenças cardiovasculares, síndrome metabólica (associação de todas as disfunções citadas) e esteatose hepática (gordura no fígado).

Depressão: o consumo de açúcar em excesso provoca aumento brusco de glicemia seguido de sua queda. Essas oscilações de glicemia são acompanhadas de depressão e fadiga, gerando o desejo de consumir mais açúcar, o que pode ser agravado por uma deficiência de vitamina B1, que é protetora do sistema nervoso.

Disbiose intestinal (fermentação, mau funcionamento intestinal): destrói as bactérias benéficas, aumentando a população de parasitas intestinais, especialmente a Candida albicans.

Baixa resistência imunológica: causada pela proliferação de bactérias patogênicas e pela alteração da barreira intestinal, diminuindo as defesas orgânicas.

Diminuição da absorção de magnésio e cálcio: aumenta o risco de osteoporose.

Aumento dos Produtos Finais da Glicação Avançada ( AGEs)verdadeiras fábricas de radicais livres que se acumulam lentamente ao longo do tempo, piorando seus efeitos prejudiciais ao organismo e acelerando o processo de envelhecimento celular.

Cáries: o açúcar é capaz de causar danos devastadores aos dentes. Estudos recentes indicam que níveis de açúcar acima de 28 gramas diárias podem ser considerados tóxicos aos dentes.

Câncer: algumas evidências já apontam que o excesso de açúcar pode provocar câncer, porque o excesso de insulina em muitos tipos de câncer promove crescimento e multiplicação celular desordenada, favorecendo o crescimento tumoral. Quanto mais insulina circular no sangue, maior é a probabilidade de transformação de células pré- cancerosas em células malignas e, consequentemente, de desenvolvimento de câncer.