Filme mineiro é o grande vencedor do Festival de Cinema de Brasília 2018

51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
André Novais Oliveira e elenco do Filme Temporada

Temporada, de André Novais Oliveira,foi o grande vencedor do 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O longa-metragem mineiro  levou cinco prêmios: Melhor Filme da Mostra Competitiva e os troféus Candangos de Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Ator Coadjuvante (Russão) e Melhor Atriz (Grace Passô).

O destaque do filme é o protagonismo da mulher negra de forma suave e bem-humorada que se muda para a região metropolitana de Belo Horizonte, para trabalhar e deixa parte de sua história para trás.

Após dez dias de sessões, debates e oficinas, o público conferiu a premiação oficial e também a de 22 categorias divididas em longa e curta metragem, com distribuição de nove prêmios por entidades e empresas parceiras da mostra. Como tradicionalmente ocorre, o festival aliou a discussão cultural às questões políticas.

51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
Vencedores do 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

O  júri popular votou e escolheu como melhor longa-metragem o filme Bixa Travesty, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman, que também foi reconhecido como melhor trilha sonora, com o Prêmio Saruê e uma menção honrosa.

Na Mostra Competitiva de Curta-Metragem, o vencedor foi Conte isso àqueles que dizem que fomos derrotados. O filme de Aiano Bemfica, Camila  Bastos, Cristiano Araújo e Pedro Maia de Brito também foi premiado pelo melhor som com o trabalho de Nicolau Domingues.

O melhor curta para o público foi Eu, minha mãe e Wallace, dos irmãos Carvalho, que também ganhou os prêmios de melhor atriz coadjuvante (Noemia Oliveira) e Zózimo Bulbul de melhor curta.

Melhor filme (Prêmio Técnico Dot Cine): Temporada; Melhor direção: Beatriz Seigner (Los Silencios); Melhor ator: Aldri Anunciação (Ilha);Melhor atriz: Grace Passô (Temporada); Melhor ator coadjuvante: Russão (Temporada); Melhor atriz coadjuvante: Luciana Paes (A Sombra do Pai); Melhor roteiro: Ilha, Ary Rosa e Glenda Nicácio; Melhor fotografiaTemporada, Wilsa Esser; Melhor direção de arteTemporada, Diogo Hayashi; Melhor trilha sonora: Bixa Travesty; Melhor somA Sombra do Pai, Gabriela Cunha; e Melhor montagemA Sombra do Pai, Karen Akerman.

MOSTRA BRASÍLIA – 23º Troféu Câmara Legislativa do Distrito Federal

Prêmios do Júri Oficial

Melhor longa-metragem (Prêmio CiaRio/Naymar): New Life S/A; Melhor curta-metragem (Prêmio Aquisição Prime Box Brasil): Entre Parentes; Melhor direção: André Luiz Oliveira (O outro lado da memória); Melhor ator: Murilo Grossi (New Life S/A); Melhor atriz: As presidiárias do filme Presos que Menstruam, representadas por Naiara Lira; Melhor roteiro: Para minha gata Mieze, Wesley Gondim; Melhor fotografia: Entre Parentes, Alan Schvarsberg; Melhor montagem: A Praga do Cinema Brasileiro, Zefel Coff; Melhor direção de arte: O Outro Lado da Memória, Moacyr Gramacho; Melhor edição de som: Riscados pela Memória, Olívia Hernandez; e Melhor trilha sonora: O Outro Lado da Memória, Vinícius Jibhajan.

A premiação ocorreu ontem a noite no Cine Brasilia.