Tratamento inédito em Brasília corrige pé torto congênito sem cirurgia

bernadetealves.com
Ortopedista Davi Haje reverte pé torto congênito sem cirurgia, no Hospital de Base, em Brasília

O ortopedista Davi Haje, do Hospital de Base, criou um método inédito para corrigir pé torto congênito e com isso está devolvendo a pacientes a esperança de pisar firme na direção do sonho. O tratamento inovador aplicado em Brasília, está transformando a vida das pessoas e devolvendo a autoestima e a autonomia na locomoção de quem nasceu discriminado pela vida.

bernadetealves.com
Ortopedista Davi Haje reverte pé torto congênito sem cirurgia, no Hospital de Base, em Brasília

Foi lindo acompanhar a emoção da primeira paciente, de 26 anos,  que sofria da deformidade, calçar seu primeiro par de sapatos, que foi doado e colocado nos seus pés pela primeira vez pelo Dr. Davi Haje. Não há registro na literatura médica sobre o tratamento de pé torto como esse método em Brasília. Em casos adultos, ninguém nunca publicou cientificamente casos semelhantes. Dr. Davi Haje é o pioneiro.

  • bernadetealves.com
  • Tratamento inédito em Brasília corrige pés virados sem cirurgia - Bernadete Alves

O procedimento realizado com sucesso pelo Dr. Haje, aqui em Brasília, era realizado apenas em crianças e considerado, até então, impossível para a idade adulta. Até o momento o ortopedista já corrigiu a deformidade em quatro adultos que nunca tinham calçado um par de sapatos na vida e que deixaram de enfrentar as dificuldades da má-formação.

O médico, que é reconhecido internacionalmente, explica que o método utilizado chama-se Ponseti. Trata-se de uma ação simples que consiste no engessamento dos membros inferiores para remodelar os pés. A terapia foi criada na década de 60 que só era usada em crianças com até um ano de vida, na chamada idade da marcha. O método nunca tinha sido usado em adultos.

bernadetealves.com
Ortopedista Davi Haje reverte pé torto congênito sem cirurgia, no Hospital de Base, em Brasília

“Eu fazia esse tratamento em crianças e dava certo, comecei a fazer em crianças com idades mais avançadas e adolescentes, com sucesso. Então, pensei, porque não tentar em um adulto? Tentei e deu certo. Comparando os resultados com pacientes operados, percebi que essa técnica é muito melhor. É sem cicatriz, recuperação mais rápida e corrige uma deformidade intensa. Para mim, é uma satisfação ajudar essas pessoas”, diz o renomado ortopedista Davi Haje.

bernadetealves.com
Dr. Davi Haje com paciente e equipe do Hospital de Base

O primeiro procedimento considerado inédito para a idade adulta foi realizado em uma paciente de 26 anos, que tinha pé torto congênito, em 24 de maio de 2019. Depois dela outros três adultos já foram beneficiados com a técnica.

bernadetealves.com

Eugênio Marques de Almeida, 27 anos, do Piauí, é o mais velho entre os quatro pacientes do Dr. Davi Haje. Na sexta-feira (21), após sete meses de tratamento,  ele pode ver os pés na posição certa e, assim, calçar um tênis pela primeira vez. O calçado foi doado pelo próprio médico. O paciente é o quarto a ser tratado com essa técnica.

bernadetealves.com

Como o serviço é novo no hospital, ainda está sendo estruturado o fluxo para recebimento dos pacientes. Inicialmente, eles precisam de encaminhamento de outra unidade de saúde. Depois, devem procurar a central de marcação do Hospital de Base (HB).

  • bernadetealves.com
  • bernadetealves.com

O diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégia de Saúde do DF (IGESDF), que administra o hospital, Sergio Costa, ressalta que ações como essas são fundamentais. “O instituto oferece apoio e agradece por iniciativas como essa, que transformam a vida das pessoas. Focamos na humanização do atendimento e estamos investindo para aumentar os serviços existentes, bem como implementar novos”, diz Sérgio Costa.