GDF retira depósito de veículos para revitalizar o Burle Marx

bernadetealves.com
Parque Ecológico Burle Marx, Asa Norte/ Noroeste

O Parque Ecológico Burle Marx que preserva uma das maiores manchas de cerrado da cidade, sendo considerado um corredor ecológico entre o Parque Nacional de Brasília e o lago Paranoá, vai ficar livre do depósito de veículos.

A ação que representa um importante avanço ambiente acontece nesta terça-feira 23 de fevereiro, na poligonal do Parque Ecológico Burle Marx, no setor Noroeste, é uma iniciativa é uma parceria do Instituto Brasília Ambiental com a Secretaria de Governo,  a Secretaria do Meio Ambiente, e o Detran.Também participam da força-tarefa o Departamento de Estradas e Rodagem, Novacap e as polícias Civil e Militar do DF.

O secretário de Governo, José Humberto Pires, elogia a logística da operação. “A retirada desses veículos só trará benefícios à população, como o aproveitamento do parque pelos cidadãos e também a possível redução dos casos de dengue na cidade. Estamos sempre trabalhando em prol da comunidade”.

bernadetealves.com
Parque Ecológico Burle Marx, Asa Norte/ Noroeste

Cláudio Trinchão, diz que a ação representa um importante avanço ambiental. “Estamos falando de uma ocupação histórica que, depois de décadas, será removida com um esforço conjunto do GDF. A retirada desses veículos da Unidade de Conservação é um anseio antigo e representa uma grande conquista para a sociedade”, declara o presidente do Brasília Ambiental.

O Parque Ecológico Burle Marx compreende uma área verde de 280 hectares que ainda preserva uma das maiores manchas de Cerrado da cidade. Recentemente toda a área foi cercada e também foi construída uma ciclovia de 5km às margens da Avenida W7. Assim que for revitalizado será entregue para uso da população.

O objetivo do GDF é iniciar a instalação de estacionamentos, parquinho infantil, duas ilhas de convivência com equipamentos sociais com Pontos de Encontro Comunitário (PEC), quadras poliesportivas, quadras de areia, ciclovias, pista de corrida e caminhadas e duas guaritas, uma voltada para a Asa Norte e outra para o Noroeste.

bernadetealves.com
GDF retira depósito de veículos para revitalizar o Burle Marx

O Plano de Manejo do parque foi aprovado no último dia 25 de janeiro e conta com dez programas. Um deles é o Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (Prad), que apresenta as diretrizes para a recuperação ambiental das áreas do parque que sofreram processo de degradação, com plantios, desenvolvimento de ações de controle e adoção de medidas de mitigação de ação dos agentes causadores dos danos.

O presidente da Associação dos Moradores do Noroeste (Amonor), Antônio Custódio Neto, diz que o Parque Burle Marx é, hoje, o grande anseio da comunidade. Para ele, o Burle Marx tem importância urbanística e ambiental tão grande quanto o Parque da Cidade.

“É com muita alegria que recebemos a informação que a Terracap irá começar a construção de duas ilhas de convivência, juntamente com o plantio de grama em áreas apontadas pelo Plano de Manejo. Esperanças renovadas que poderemos ainda esse ano começar a usar o Parque. É como sempre dissemos: quanto mais possamos ocupá-lo, mais teremos como protegê-lo”, diz o líder comunitário.

Zélio Maia, diretor-geral do Detran diz que o órgão não poupou esforços para encontrar uma alternativa a fim de “devolver à população aquele espaço que é tão importante do ponto de vista ecológico.”

Os 1.602 veículos estão sendo transferidos para o Parque Rodoviário do DER, que está localizado na DF-001, espaço que, segundo a subsecretária de Políticas Públicas da Segov, Meire Mota, foi preparado e planejado com o objetivo de não causar danos ambientais e atender a população de maneira adequada.

Fotos: José dos Reis de Matos/Brasília Ambiental e Wilson Rossato/Detran/DF