Ferroviária é Bicampeã da Libertadores Feminina 2020

bernadetealves.com
Ferroviária é bicampeã da Libertadores Feminina ao vencer o América de Cali, da Colômbia

As meninas da Ferroviária fizeram bonito na noite de domingo, 21 de março, ao derrotar o América de Cali, da Colômbia por 2 a 1 no estádio José Amalfitani, em Buenos Aires.  Os gols da AFE foram marcados por Sochor e Aline Milene. As colombianas anotaram um com Catalina Usme. A Ferrinha conquistou o segundo título continental de sua história. O primeiro foi em 2015 e em 2019 foi vice.

As guerreiras Grenás construíram placar no primeiro tempo e com postura aguerrida, determinação e vontade, apostaram nos contra-ataques e seguraram a pressão do segundo tempo e confirmaram o domínio brasileiro no torneio da Conmbol.

bernadetealves.com
Ferroviária e América de Cali, protagonistas da Final da Libertadores Feminina 2020, em Buenos Aires

A final foi tranquila com o trio de arbitragem chileno. Maria Belén Carvajal apitou a decisão,acompanhada das assistentes Cindy Nahuelcoy e Marcia Castillo. A quarta árbitra é da Venezuela: Emicar Calderas.

A camisa 10 Aline Milene marcou o gol do título, em cobrança de pênaltis, o seu primeiro na competição. A capitã agradeceu toda a equipe e elogiou a liderança da técnica. “Um título que a gente esperava! Nós trabalhamos para chegar às finais e ganhar títulos. Felizmente, estamos aqui hoje e conseguimos terminar esse trabalho com a conquista do título para Araraquara. Nós sempre estávamos unidas, sempre com o mesmo propósito para chegar onde chegamos”.

bernadetealves.com
Ferroviária é bicampeã da Libertadores Feminina 2020

Com este título a equipe do interior paulista garantiu uma vaga na próxima edição da Libertadores Feminina, que está programada para acontecer no final de 2021 no Chile.

Além do bicampeonato, a técnica Lindsay Camila, do clube de Araraquara, se tornou a primeira mulher a vencer a competição continental no papel de treinadora. Aos 38 anos, Lindsay assumiu a Ferrinha em janeiro, após uma longa passagem pelo futebol francês e também pela seleção brasileira de base como auxiliar. Logo em seu torneio de estreia com a Ferroviária, levou a principal taça do continente.

A Libertadores Feminina começou em 2009 e foi vencida por técnicos homens nas primeiras 11 edições.

bernadetealves.com
A técnica Lindsay Camila comemora com o elenco do clube de Araraquara, SP

O título da Ferroviária aumentou ainda mais o domínio do Brasil na Libertadores Feminina. Em 12 edições, são nove títulos de equipes brasileiras. O São José-SP é o maior campeão, com três conquistas. A Ferroviária tem dois títulos ao lado de Santos e Corinthians. Os times estrangeiros foram o Colo-Colo-CHI (2012), Sportivo Limpeño-PAR (2016) e Atlético Huila (2018).

  • bernadetealves.com
  • bernadetealves.com
  • bernadetealves.com
  • bernadetealves.com
  • bernadetealves.com

O Corinthians garantiu a terceira posição da Libertadores Feminina após derrotar o Universidad de Chile por 4 a 0. Os gols foram marcados por Adriana, Juliete e Vic Albuquerque (duas vezes).

Viva o talento das meninas do Brasil!

Fotos: CBF e Conmebol/Divulgação