Dia Mundial de Combate à Tuberculose

bernadetealves.com
Dia Mundial de Combate à Tuberculose: “Não Fique na Dúvida, Fique Livre da Tuberculose”

O dia 24 de março reforça a luta contra um mal antigo, mas ainda letal: a tuberculose. A tuberculose é uma doença causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, conhecida como bacilo da tuberculose ou bacilo de Koch. A data escolhida foi uma homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose, ocorrida em 24 de março de 1882, pelo médico Robert Koch.

O Dia Mundial de Combate à Tuberculose reforça a importância de conscientizar a população sobre essa doença bacteriana, altamente infecciosa e que tem entre os principais sintomas a tosse marcante e persistente por mais de três semanas. Outros sintomas comuns são a febre vespertina (febre alta, comum no final do dia), sudorese, emagrecimento, cansaço, além da tosse, que pode ser seca ou com secreção. A infecção ocorre a partir da inalação de partículas contendo bacilos expelidos pela tosse, fala ou espirro do doente.

bernadetealves.com
24 de março: Dia Mundial de Combate à Tuberculose

Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), um terço da população mundial está infectada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis e em risco de desenvolver a doença. Numa época de surto de Covid-19 em todo o país, é recomendável redobrar os cuidados. Os pacientes tuberculosos estão mais propícios a serem acometidos por outras doenças, como a causada pelo coronavírus. Segundo o médico-pneumologista, Celso Rodrigues, a queda de imunidade é o principal fator.

bernadetealves.com
Dia Mundial de Combate à Tuberculose

O Dr. Rodrigues ressalta a necessidade de não se interromper o tratamento que dura cerca de seis meses. “O bacilo de Koch (causador da doença) é muito potente. Se o paciente se trata corretamente, a chance de cura é de 95 %”, afirma. “Mas a maioria deixa de tomar os medicamentos, e daí temos de retomar o tratamento de forma mais agressiva já que a bactéria se torna mais resistente”, conclui o pneumologista.

Com o objetivo de mobilizar a população e orientar sobre sintomas e tratamento, o Ministério da Saúde promove a partir de hoje a Semana de Mobilização e Luta contra a Tuberculose. O secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, destacou que a tuberculose continua sendo um importante problema de saúde pública no Brasil. “Para diminuir os efeitos da pandemia da covid-19, é necessário organizar a oferta de diagnóstico e tratamentos, se atentando aos sintomas, especialmente a tosse. Além disso, é preciso garantir as estratégias de suporte social para que as pessoas tenham possibilidade de finalizar o tratamento”, declara Arnaldo Medeiros.

bernadetealves.com


O Ministério da Saúde divulgou também a campanha institucional de comunicação “Não Fique na Dúvida, Fique Livre da Tuberculose”. A campanha alerta para a importância do diagnóstico precoce e tratamento da tuberculose, esclarecendo que tosse por três semanas ou mais é um dos sinais importantes da doença. O objetivo é reforçar a disponibilidade do diagnóstico e tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS), além de enfatizar a necessidade de seguir com o tratamento até o final para alcançar a cura.

bernadetealves.com
Dia Mundial de Combate à Tuberculose: “Não Fique na Dúvida, Fique Livre da Tuberculose”


No Distrito Federal o atendimento aos pacientes é feito por médicos da Atenção Primária. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) oferecem o tratamento indicado, que passa por uma série de exames e três tipos de medicamentos antibióticos. Estes não são encontrados em farmácias comuns.Em 2020, a Secretaria de Saúde registrou 387 casos de tuberculose no Distrito Federal. Já em 2021, foram 58 até o momento.

Lindivânia Brandão, coordenadora do programa de tuberculose da Secretaria de Saúde do DF, lembra que é uma doença que ainda mata e é altamente transmissível. “A tosse é um sinal muito importante, então é preciso procurar uma unidade de saúde se estiver tossindo por um período de três semanas. O atendimento é gratuito e fundamental para poder diagnosticar o quanto antes”.

bernadetealves.com
24 de março: Dia Mundial de Combate à Tuberculose

Lindivânia informa que o GDF vem oferecendo treinamentos em parceria com o Ministério da Saúde para capacitar profissionais de saúde para o manejo da tuberculose. São cursos anuais e o último foi realizado em dezembro de 2020.
A capital do país possui ainda um Plano de Enfrentamento à Tuberculose, que reúne diretrizes norteadoras para ações de prevenção e controle da doença nas regiões de saúde. O projeto prevê ações voltadas não só para assistência, mas também um sistema de apoio e pesquisa e inovação.


“Também temos aqui os testes rápidos para a tuberculose, que são feitos usando o escarro do paciente. Ele é eficaz para facilitar o diagnóstico precoce e queremos levá-los para um número cada vez maior de unidades”, diz a coordenadora do programa de tuberculose da Secretaria de Saúde, do DF.