Marco Maciel, ex-vice-presidente do Brasil, morre aos 80 anos

bernadetealves.com
Ex-vice presidente do Brasil e Senador da República Marco Maciel

É com pesar que registro o falecimento do advogado e professor universitário, Marco Maciel, ex-vice-presidente do Brasil, ocorrido na madrugada de hoje. Ele estava internado em um hospital particular em Brasília para tratar de complicações do mal de Alzheimer descoberto em 2014. A notícia de sua morte foi dada pela esposa Ana no grupo de Whatsapp.

O acadêmico Marco Maciel deixa a esposa, a socióloga Ana Maria Maciel, os filhos Gisela, Cristiana e João Maurício, quatro netos e uma legião de amigos. Nossa solidariedade a querida Ana Maria, seus filhos e netos. Que Deus provenha o conforto necessário neste momento de dor. Que ele tenha a Luz Eterna e que Deus o acolha em sua Glória.


O velório será neste sábado das 14h30 às 16h30, no Senado Federal, restrito para familiares e amigos. O enterro está marcado para as 17h, no cemitério Campo da Esperança, em Brasília.

bernadetealves.com
Marco Maciel, ex-vice-presidente do Brasil, morre aos 80 anos

Marco Maciel foi um político de grandes virtudes morais e intelectuais. Desempenhou suas funções com senso de responsabilidade, zelo, honradez, discrição e respeito a tudo e a todos. Foi um vice-presidente da República exemplar. Discreto, prestativo, dedicado e com conduta harmoniosa com outros poderes.


A nós jornalistas deixa inúmeras lições de fidalguia, civilidade e de respeito com o bem público. Marco Maciel era um homem integro que nunca se deslumbrou com o poder. Que respeitava a imprensa e seus colaboradores. Um exemplo de vida. Foi um privilégio conhecê-lo e entrevistá-lo. Minha admiração por ele será eterna.

“Buscar sempre, entre o que nos separa aquilo que nos pode unir. Se queremos viver juntos na divergência, princípio vital da democracia, estamos fadados a nos entender”, Marco Maciel.


Influente no cenário político brasileiro,
Marco Maciel iniciou carreira política quando ainda era estudante de Direito em Recife, sendo eleito deputado estadual na década de 1966 pela Aliança Renovadora Nacional. Na eleição seguinte foi eleito deputado federal. Em 1976 foi eleito presidente da Câmara dos Deputados.


Na década de 1980
tornou-se governador de Pernambuco. Foi no seu governo que um navio atracou no Porto de Suape pela primeira vez. Marco Maciel foi eleito Senador da República pela primeira vez em 1982.

bernadetealves.com
Tancredo Neves, José Sarney, Ulysses Magalhães, Marco Maciel e Aureliano Chaves

No Congresso Nacional Maciel ganhou mais destaque como articulador político e, em 1984, se tornou peça-chave na criação de uma aliança com os oposicionistas ao regime militar. À época, o senador pernambucano estava cotado para ser o vice de Tancredo Neves, mas o senador José Sarney terminou sendo o escolhido.


No governo Sarney, ocupou os cargos de ministro da Casa Civil e ministro da Educação. Filiado ao PFL, hoje DEM, foi vice-presidente do governo Fernando Henrique Cardoso de 1994 a 2002. Em 2002 foi eleito novamente Senador da República onde exerceu mandato de 2003 à 2011.

bernadetealves.com
Presidente do Congresso, Antonio Carlos Magalhães, presidente da República Fernando Henrique Cardoso, vice-presidente Marco Maciel e o presidente da Câmara Michel Temer

Autor de obras sobre a política brasileira contemporânea, em 2003, Marco Maciel foi eleito para a Academia Brasileira de Letras, com sede no Rio de Janeiro.


Marco Maciel teve uma exemplar atuação na vida pública e seu falecimento fecha um ciclo de bons serviços prestados a nação brasileira.

Personalidades brasileiras lamentaram o seu falecimento

bernadetealves.com
Vice-presidente da República Marco Maciel com o senador mineiro José Alencar da Silva

Hamilton Mourão, vice-presidente da República, declarou: “Neste sábado, o Brasil se despede do ex-vice-presidente Marco Maciel. Político com extrema capacidade de negociação e dotado de espírito público, contribuiu para o engrandecimento do Brasil, sempre pautado pela ética e probidade. Meus sentimentos aos familiares e amigos.”

Rodrigo Pacheco (DEM), presidente do Congresso Nacional, disse: “É com tristeza que recebo a notícia, neste sábado (13), do falecimento de Marco Maciel, que foi governador de Pernambuco, senador e vice-presidente da República no governo Fernando Henrique Cardoso. O pernambucano lutava há 7 anos contra o mal de Alzheimer. Sua partida inflige enorme perda para a política brasileira e a arte da conciliação. Meus sentimentos à sua família, amigos e admiradores.”

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, lamentou a morte de Maciel. “Marco Maciel deixou marcas na história do Brasil nas últimas décadas como jurista, parlamentar, governador e vice-presidente da República. O país perde um grande brasileiro, com elevado espírito republicano. Em nome do Supremo Tribunal Federal, manifesto pesar e deixo um abraço aos amigos e familiares”.

bernadetealves.com
Marco Maciel, ex-vice-presidente do Brasil, morre aos 80 anos

O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, disse que “o ex-presidente Marco Maciel tinha um espírito de lealdade, elegância e fidalguia que faziam toda a diferença e que nos fazem muita falta. Meu abraço solidário e afetuoso a toda a sua família”.

O presidente do STJ, Humberto Martins, dos serviços que Maciel prestou ao Brasil. “É com pesar que recebo a notícia do falecimento do ex-vice-presidente da República Marco Maciel. Advogado, professor e político, o pernambucano Marco Maciel também foi deputado, governador e senador, tendo exercido com zelo e eficiência todos os cargos, prestando relevantes serviços ao país. Deus conforte os seus familiares, ao tempo que apresento minhas condolências e solidariedade”.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, em nota lamentou a morte de Marco Maciel. “O Brasil perde mais que um exemplo de homem público. Ficamos sem uma importante voz de tolerância e sabedoria, virtudes tão em falta atualmente. Marco Maciel foi um dos líderes do país em um dos momentos mais turbulentos de nossa história. Vai fazer falta, mas que seu exemplo de conduzir a política e a vida pública pelo diálogo possa iluminar todas nós”.

O decano do Supremo, Marco Aurélio, disse que Marco Maciel era “um exemplo, raro, de homem público”.

O ministro Gilmar Mendes destacou o legado do político. “Marco Maciel foi um exemplar homem de estado. Deixa um legado de diálogo, de construção de pontes que viabilizaram soluções imprescindíveis para o nosso país. Uma irreparável perda. Meus sentimentos à família”.


Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, postou: “Meus sentimentos à família de Marco Maciel, jurista e político que honrou o exercício da atividade pública e dignificou a vice presidência da República.”

Paco Britto, vice-governador do DF, disse que o país perde um grande aliado. “Marco Maciel foi um homem de trajetória honrosa, que lutou por um Brasil melhor para todos. Foi ministro, governador, senador, vice-presidente, deputado, professor e advogado. Peça fundamental para o desenvolvimento da política do nosso país. Meus sentimentos aos familiares e amigos. Que Deus o receba de braços abertos e conforte o coração de sua família”.


Paulo Câmara, governador de Pernambuco, postou: “Com a morte de Marco Maciel, o Brasil perde um político que sempre esteve aberto ao diálogo e ao entendimento. Ao longo de sua trajetória como deputado, governador, senador, ministro e vice-presidente da República, Marco Maciel defendeu suas posições com ética e elevado espírito público. Características que também o destacaram na Academia Brasileira de Letras. Presto minha solidariedade à dona Anna Maria Maciel, aos filhos e demais parentes e amigos. Fica decretado luto oficial de sete dias, em homenagem a esse grande pernambucano”.


Ciro Gomes, ex-governador e ex-senador
,candidato à Presidência pelo PDT em 2018, declarou: “Lamento a morte do ex-vice-presidente do Brasil, Marco Maciel. Homem decente e de espírito público, dignificou as melhores tradições pernambucanas na política brasileira. Meus sentimentos à família e amigos.”


João Campos, prefeito do Recife, também homenageou Marco Maciel: “O Brasil e Pernambuco perdem um grande político, o recifense Marco Maciel. Em 45 anos de vida pública ocupou diversos cargos, culminando com a vice-presidência da República, por dois mandatos. Sempre fazendo política buscando construir pontes e entendimentos. Minha solidariedade à família e aos amigos. Que possam encontrar conforto neste momento de dor. Estou decretando luto oficial por três dias no Recife.”

Dr. Marco Maciel, descansou e o país se despede hoje de um grande ser humano. Orgulho de Pernambuco e do Brasil.


Fotos: Divulgação e Arquivo pessoal