Filme brasiliense “Filhas de Lavadeiras” é premiado em Festival Internacional

bernadetealves.com
“Filhas de Lavadeiras”, da cineasta Edileuza Penha de Souza, foi premiado no Festival É Tudo Verdade

O filme brasiliense ‘Filhas de Lavadeiras’, dirigido pela cineasta Edileuza Penha de Souza, conquistou o júri da 25ª edição do Festival É Tudo Verdade. O resultado do festival saiu no domingo (4). A professora de audiovisual do IFB do Recanto das Emas foi a única mulher negra, em sua posição, premiada neste ano.

A produção que traz reflexões sobre a cultura do racismo e sexismo no país, deu a Doutora em Educação e Comunicação pela UnB, Edileuza Penha de Souza, o prêmio de Melhor Curta-Documentário e abriu as portas para o mundo.

“São mulheres que, como eu, suas mães foram lavadeiras e que, por meio dos estudos, venceram essa predestinação passada de geração para geração”, diz a cineasta Edileuza Penha. “É tudo de maravilhoso ser reconhecida nesse festival. Abre portas para outras oportunidades, mas não quero estar sozinha. Que este prêmio traga mais respeito para realizadores negros”, complementa Edileuza.

“Filhas de Lavadeiras” apresenta histórias de Mulheres Negras que graças ao trabalho árduo de suas mães puderam ir para escola e refazer os caminhos trilhados pelas suas antecessoras. Suas memórias, alegrias e tristezas, dores e poesias se fazem presente como possibilidades de um novo destino. Transformando o duro trabalho das lavadeiras em um espetáculo de vida e plenitude.

“Estou muito feliz de poder falar de memórias, falar de mulheres que , como diz Neide Rafael,  ‘com muita água e sabão lavaram nossa dignidade’”, disse a cineasta Edileuza Penha.

Além desta importante premiação, ela também conquistou o Prêmio Aquisição Canal Brasil de Incentivo ao Curta-Metragem, no valor de R$ 15 mil. Edileuza Penha de Souza também dirigiu: Mulheres de Barro (Brasil, 2015 – 26min).

O documentário tem participado de festivais nacionais e internacionais e acumulando prêmios por onde passou. Como:

  • Troféu Tesourinha de Júri Popular no 8º Festival Internacional de Curtas de Brasília
  • Melhor filme pelo júri popular e Melhor filme pela região Centro-Oeste, Norte e Nordeste (Conne) no 7° Festival de Cinema Feminino – Tudo sobre Mulheres, em Cuiabá-MT
  • Menção Honrosa no 4° Cine Tamoio – Festival de Cinema de São Gonçalo/RJ de 2019.

Edileuza Penha é uma pesquisadora do tema e já fez diversos filmes que abordam raça e gênero.Ele organizou a coleção: Negritude Cinema e Educação – Caminhos para implementação da lei 10.639/2003, editado pela Mazza Edições. Fundadora da Sebastiana Mídias e Produções.

A ativista também teve papel primordial na criação da Mostra Competitiva de Cineastas e Produtoras Negras Adélia Sampaio que chegou à terceira edição em 2019.

Negritude Cinema e Educação – Caminhos para implementação da lei 10.639/2003, editado pela Mazza Edições. Fundadora da Sebastiana Mídias e Produções.

O É Tudo Verdade, Festival Internacional de documentário, é um evento que premia o cinema documentário brasileiro. Ele é considerado um dos maiores eventos do gênero na América Latina.

bernadetealves.com
“Filhas de Lavadeiras”, da cineasta Edileuza Penha de Souza, foi premiado no Festival É Tudo Verdade

O festival É Tudo Verdade foi criado pelo crítico Amir Labaki e teve sua primeira edição em 1996. As exibições dos filmes acontecem  nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Neste ano por conta da pandemia do novo coronavírus, o evento foi on-line.

Ao receber o prêmio no domingo, o curta brasiliense se qualificou para estar entre os indicados e pode colocar Brasília na edição de 2021 da maior premiação dos cinemas.

bernadetealves.com
Cenas do filme brasiliense “Filhas de Lavadeiras” vence Festival Internacional É Tudo Verdade

Edileuza Penha diz que levar o filme para o mundo é levar a histórias de valorosas mulheres negras ao mundo. “Nós queremos contar nossas histórias por nós mesmas. Atravessar fronteiras é o que todo mundo deseja”, diz a consagrada documentarista.

Parabéns Edileuza Penha de Souza. Você  é um orgulho para todas nós mulheres.

Fotos: IFB/ Divulgação