Tereré é declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade

bernadetealves.com
O Tereré, bebida típica do Paraguai, é declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco

Tereré, a bebida ancestral Guarani, que se prepara a partir da mistura de água gelada com ervas medicinais denominadas “pohã ñana” esmagadas em um pilão, acaba de ser reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

bernadetealves.com
O Tereré, bebida típica do Paraguai, é declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco

Bebida típica do Paraguai e incorporada a cultura sul-mato-grossense, o tereré era candidato no quesito das “Práticas e Saberes Tradicionais Tereré na cultura Pohã Ñana”, desde março de 2019 pelo Paraguai e aceito durante videoconferência de votação dos membros do Comitê de Patrimônio da Unesco neste mês de dezembro.

bernadetealves.com
O Tereré, bebida típica do Paraguai, é declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco

A bebida ancestral guarani tornou-se assim o primeiro reconhecimento do gênero para o Paraguai. O programa, denominado Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade (ICP), foi instituído em 2008, com a entrada em vigor da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

bernadetealves.com
O Tereré, bebida típica do Paraguai, é declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco

Bebida típica do Paraguai já está incorporada a cultura sul-mato-grossense pelo decreto 13.140 do Poder Executivo, que determina o registro do Tereré de Ponta Porã como patrimônio imaterial histórico e cultural de Mato Grosso do Sul.

O bem imaterial, Tereré de Ponta Porã, consta no Livro de Registro dos Saberes, onde estão inscritos conhecimentos e modos de fazer enraizados no cotidiano das comunidades. Com o registro, o Estado passa a adotar medidas para salvaguardar o patrimônio.

bernadetealves.com
O Tereré, bebida típica do Paraguai, é declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco

É muito comum ver no Mato Grosso pessoas compartilhando Tereré ou Chimarrão. E apesar das duas bebidas serem preparadas com erva-mate, elas são consumidas de maneira distinta. A temperatura é uma das primeiras diferenças: o Tereré é uma fusão de erva-mate ou ervas medicinais com água fria.

bernadetealves.com

Já o Chimarrão tomado pelos gaúchos e seus descendentes é uma infusão da erva  mate com água quente. Quanto ao preparo, é possível adicionar algumas combinações complementares ao Tereré, como limão, hortelã ,camomila, funcho, ou capim-limão. Existem pessoas que preferem tomá-lo com suco, para suavizar o gosto amargo da erva.

bernadetealves.com
Chimarrão, ou mate, bebida característica da cultura do sul da América do Sul e principalmente do RS

As duas bebidas são tomadas com o auxilio de uma bomba, um utensílio essencial e necessário. As bombas podem ser feitas com diversos materiais . As mais indicadas são as de inox, alumínio ou de prata com ponta foliada a ouro, por sua qualidade e durabilidade. O chimarrão é feito em uma cuia especial já o tereré pode ser em um copo ou na guampa, um recipiente feito do cifre do boi.

Apesar das duas bebidas utilizarem a erva-mate, no Chimarrão ela é moída e pura. A do Tereré é mais grossa, pois a erva é triturada.

  • bernadetealves.com
  • bernadetealves.com
  • bernadetealves.com

A erva-mate, é a “estrela” do Tereré e do Chimarrão, devido aos benefícios terapêuticos. Possui muitas vitaminas, como as do complexo B, a vitamina C e a vitamina D, e sais minerais, como cálcio, manganês e potássio. Além disso, combate os radicais livres, auxilia na digestão e produz efeitos anti-reumático, diurético, estimulante e laxante. A contraindicação é para pessoas que sofrem de insônia, pois é um estimulante natural.