Atividade Física e sua relação com a expectativa de vida

bernadetealves.com
Exercício Físico e sua relação com a expectativa de vida e a auto-estima

O dia 06 de abril é dedicado ao esporte e as atividades físicas, práticas que colaboram para a saúde e o bem-estar, incentivam a convivência pacífica, quebram barreiras culturais e linguísticas e são importantes para aumentar a expectativa de vida e elevar a estima.


Hoje é o Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e pela Paz, data estabelecida durante uma Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, em 2013, com o objetivo de comemorar o potencial do esporte para a educação e formação cívica dos cidadãos.

bernadetealves.com

Também se comemora neste 6 de abril o Dia Mundial da Atividade Física. Este dia visa promover a prática de atividade física junto da população, assim como mostrar os benefícios do exercício físico. A data foi instituída pela Organização Mundial de Saúde, para a prevenção do sedentarismo,uma vez que a inatividade física é o quarto principal fator de risco de morte no mundo.


Quem pratica atividade física sabe dos inúmeros benefícios para o organismo. Mas poucos sabem que se exercitar também aumenta a expectativa de vida de idosos em até cinco anos. Foi isso que apontou um estudo da Universidade de Oslo, na Noruega, que afirma ainda que a prática é algo tão eficiente para a longevidade quanto parar de fumar. Os pesquisadores da Universidade de Oslo acompanharam por 12 anos, o dia a dia de 5,7 mil pessoas com idades entre 68 e 77 anos. Após esse período, foi constatado que idosos que praticavam ao menos três horas de atividades físicas por semana viveram cerca de cinco anos a mais do que quem não praticava nenhum exercício.

bernadetealves.com
Exercício Físico e sua relação com a expectativa de vida e o bem-estar

O estudo, divulgado na revista acadêmica British Journal of Sports Medicine, mostrou que meia hora de exercícios durante seis dias por semana contribuem para uma redução de 40% no risco de morte em idosos, o que pode ser alcançado com qualquer tipo de atividade, seja leve ou intensa. O estudo também comprova que fazer menos de uma hora de exercício leve por semana não traz nenhum benefício. Para pessoas com mais de 65 anos, o recomendado é fazer ao menos 140 minutos de atividades moderadas por semana.

Em tempos de restrições devido a pandemia as comemorações alusivas as datas foram suspensas, mas nem por isso a importância da atividade física deve ser esquecida. Sabemos que ficar em casa é um convite ao sedentarismo, mas é hora de mudar os hábitos para ter mais disposição, qualidade de vida e bem-estar durante a pandemia do novo coronavírus.

bernadetealves.com
Atividade física protege ossos e articulações e aumenta expectativa de vida

Práticas esportivas são aliadas à boa alimentação, grandes combatentes das doenças cardiovasculares, maior causa de mortes no Brasil, segundo o especialista em Cardiologia e Medicina do Esporte, Nabil Ghorayeb. “Adaptação é a palavra-chave: alongamentos matinais e exercícios orientados de acordo com o espaço disponível para a prática dentro de casa, a idade e as condições físicas de cada um precisam estar na rotina, inclusive de quem não tinha esse costume antes da pandemia.”


O especialista reforça que é de extrema importância que os idosos mantenham a independência nas tarefas do cotidiano. A prática regular de exercícios físicos, associada a uma dieta adequada, garantem a manutenção da massa muscular e da força muscular e podem assegurar melhor qualidade de vida aos idosos.

bernadetealves.com
Atividade física protege ossos e articulações

Para tanto recomenda:

Fazer alongamentos;

Sentar e levantar em um banco ou cadeira;

Fazer flexões usando a parede como apoio;

Varrer a casa;

Subir os degraus da escada;

Passear com cachorro;

Caminhar pelos cômodos da casa;

Cuidar das plantas;

Dançar.

bernadetealves.com
Atividade física protege ossos e articulações

Sabe-se que o sedentarismo é uma das principais causas de doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade e outras doenças crônicas não transmissíveis. Pensando nisso e com base no programa Agita Mundo (realizado desde 1997, na época somente em São Paulo), a Organização Mundial de Saúde instituiu esta data para a prevenção do sedentarismo, com incentivos à prática de atividades físicas em locais públicos.

A Organização Mundial de Saúde define atividade física como sendo qualquer movimento corporal produzido pelos músculos esqueléticos que requeiram gasto de energia – incluindo atividades físicas praticadas durante o trabalho, jogos, execução de tarefas domésticas, viagens e em atividades de lazer.


O termo “atividade física” não deve ser confundido com “exercício”, que é uma subcategoria da atividade física e é planejada, estruturada, repetitiva e tem como objetivo melhorar ou manter um ou mais componentes do condicionamento físico. A atividade física moderada e intensa traz benefícios para a saúde.


A atividade física regular é fundamental para prevenir e tratar doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), como as cardíacas, acidentes vasculares cerebrais, diabetes e câncer de mama e de colo do útero. Essas enfermidades são responsáveis por 71% de todas as mortes no mundo, incluindo as mortes de 15 milhões de pessoas por ano com idade entre 30 e 70 anos.

Com o objetivo primordial de incentivar as pessoas a serem mais ativas para um mundo mais saudável, em 2018 a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou um plano de ação mundial sobre atividade física e saúde para o período 2018 a 2030.

A prática regular de atividade física apresenta inúmeras vantagens, entre elas:

  • Evita o excesso de peso e a obesidade;
  • Previne o aparecimento de doenças;
  • Reduz a tensão arterial;
  • Melhoria da autoestima;
  • Redução do estresse;
  • Contribui para a concentração e para o bem estar físico e psicológico.
  • melhoram o condicionamento muscular e cardiorrespiratório;
  • aumentam a saúde óssea e funcional;
  • reduzem o risco de hipertensão, doença cardíaca coronária, AVC, diabetes, câncer de cólon e de mama e depressão;
  • reduzem o risco de quedas, bem como de fraturas de quadril ou vertebrais; e
  • são fundamentais para o balanço energético e controle de peso.


bernadetealves.com

O programa Agita Mundo, da OMS, acredita que a prática de exercícios, de intensidade moderada, durante meia hora por dia é suficiente para que o cidadão deixe de ser sedentário. Estes trinta minutos podem ser contínuos ou divididos em três períodos de 10 minutos cada.

Caminhar, pedalar, jogar bola, correr, nadar e dançar são alguns dos exercícios físicos sugeridos pelos especialistas. Além disso, o programa Agita Mundo incentiva que algumas atividades do dia-a-dia sejam feitas com mais freqüência.

Fontes: Ministério da Saúde, OMS e Organização Panamericana de Saúde