GDF flexibiliza uso de máscara em espaços ao ar livre

bernadetealves.com
GDF desobriga uso de máscara em parques e ruas


A partir desta quarta-feira, 3 de novembro, o uso de máscaras de proteção individual não será mais obrigatório em ambientes abertos no Distrito Federal como clubes, parques, calçadas e bosques.


O Decreto nº 42.656, do governador Ibaneis Rocha com a nova determinação foi publicado em edição extra do Diário Oficial (DODF) de 26 de outubro. A regra estava em vigor desde 30 de abril de 2020, quando as máscaras se tornaram obrigatórias em locais públicos, sob pena de multa de R$ 2 mil.


O uso de máscaras continua exigido nos seguintes locais:

  • Todos os espaços públicos fechados
  • Transporte público coletivo
  • Estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços
  • Áreas de uso comum dos condomínios residenciais e comerciais
bernadetealves.com
Uso de máscara em espaços ao ar livre deixa de ser obrigatório no DF

A flexibilização do uso das máscaras em espaços ao ar livre, no Distrito Federal, ocorre ao mesmo tempo em que a taxa de transmissão do novo coronavírus está em 0.72, o que indica a tendência é de desaceleração da epidemia.


“Com a flexibilização vamos fazer uma avaliação técnica do comportamento do vírus na população. Vamos analisar como vai se comportar a taxa de transmissão e o índice de casos graves da infecção, que hoje estão em queda no DF”, explica Divino Valero,subsecretário de Vigilância à Saúde.


Segundo ele, a flexibilização está sendo feita com muita cautela, tanto que apenas em ambientes públicos ao ar livre que o GDF está liberando o uso da máscara.

bernadetealves.com
GDF desobriga uso de máscara em ambientes abertos

A medida, ainda polêmica, é justificada pelo fato de o Distrito Federal já ter 71% da população completamente imunizados.


Desde o início da pandemia, a capital do país perdeu mais de 10.900 pessoas para a Covid-19, e tem 515.399 infectados com o novo coronavírus.


A decisão do GDF de liber a máscara ao ar livre divide opiniões.


Os mais jovens gostaram da dispensa do item de proteção facial. Os da melhor idade vão continuar usando para não correr riscos. Uma grande parcela da população vai continuar usando a máscara mesmo ao ar livre até que a pandemia acabe.


Uma caminhada com passos cautelosos de volta à normalidade. Mesmo ao ar livre a gente precisa cuidar para não se aglomerar e nem falar muito perto de outras pessoas. O momento exige cautela para a situação não piorar.

Veja os motivos para continuar usando máscara contra Covid

bernadetealves.com
Ambientes fechados e com aglomeração têm alto risco de contaminação do coronavírus


Mesmo que os números indicam que a transmissão está no menor nível desde o início da medição e o número de mortes tem caído com o avanço da vacinação no Brasil. Mesmo assim o uso da máscara é essencial para se proteger e não contaminar outras pessoas enquanto durar a pandemia.

  • A Covid é transmitida principalmente pelo ar
  • A vacina protege, mas não impede a transmissão
  • Ambientes fechados e com aglomeração têm alto risco de contaminação
  • Novas variantes ainda podem surgir
  • A Covid pode deixar sequelas

No início da pandemia o foco era na limpeza das superfícies, uso de álcool gel e higienização de ambientes, hoje há um consenso entre os especialistas que o contato é responsável por uma parcela muito pequena das contaminações. A maior é transmitida pelo ar.

bernadetealves.com
A Covid é transmitida principalmente pelo ar e a máscara é a melhor forma de proteção


Estudos mostram que a principal forma de transmissão do coronavírus ocorre pelo ar, por meio de aerossóis, partículas bem pequenas que permanecem flutuando e se acumulam quando estão em ambientes com pouca ventilação. O foco, então, é não compartilhar o ar com outras pessoas. Daí a importância de continuar usando máscara.

Nos ambientes fechados e com aglomeração uma máscara de boa qualidade, tipo PFF2, e bem ajustada no rosto, é essencial. É a única forma de garantir que não há troca de aerossóis com outras pessoas contaminadas e também de não contaminar ninguém.


Se proteger da Covid-19, mesmo vacinado, ainda é fundamental.


Fotos: Divulgação, Reprodução e Andre Borges/NurPhoto via Getty Images