Cuscuz é declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade

bernadetealves.com

Marrocos, Argélia, Tunísia e Mauritânia estão comemorando: o Comitê de Patrimônio da Unesco declarou o Cuscuz como Patrimônio Imaterial da Humanidade

Sob a Presidência da Jamaica o Comitê de Patrimônio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, se reuniu por videoconferência e aprovou o pedido conjunto apresentado pelos quatro países. O cuscuz feito com sêmola de trigo é tradição em países como Argélia, Mauritânia, Marrocos e Tunísia.

Assim os conhecimentos, as práticas e as tradições relacionadas ao preparo e ao consumo do cuscuz foram declarados Patrimônio Imaterial da Humanidade nesta quarta-feira (16).

bernadetealves.com
Unesco declara o Cuscuz como Patrimônio Imaterial da Humanidade

Os saberes e práticas, parte integrante de seu patrimônio cultural, são praticados por todas as populações de Argélia, Marrocos, Mauritânia e Tunísia, de todos os gêneros, de todas as idades, sedentários ou nômades, rurais ou urbano, incluindo os imigrantes, e em todas as circunstâncias: dos pratos do dia a dia às refeições festivas.

O Cuscuz é um prato árabe originário do Magrebe (região do norte de África) que consiste num preparado de sêmola de cereais, principalmente o trigo e cozida no vapor. A comida vai bem desde o cafezinho até em refeições mais sofisticadas.

bernadetealves.com
Cuscuz é declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco

Esta comida versátil e deliciosa chegou em várias partes do mundo e também é consumida em várias regiões do Brasil, especialmente no sudeste, onde são feitas receitas com o acréscimo de diversos outros ingredientes.

É um alimento fácil de preparar, é um ótimo ingrediente para quem quiser substituir: o arroz, quinoa ou massa. O prato está atrelado a nossa cultura e sofreu modificações como a à base de farinha ou polvilho, de milho, arroz ou mandioca.