Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa - Bernadete Alves

“Ação do tempo nas nossas vidas/ Deixou a gente sem saber por quê. Ação do tempo nas nossas vidas/ Nos fez ganhar, nos fez perder. Mesmo os mais fortes às vezes não encontram uma saída/ Mesmo os mais sábios às vezes não encontram uma saída. Vivendo e aprendendo a viver/ Com os contrastes da vida”. Esta reflexão de Charlie Brown Jr. nos faz pensar no poder do tempo e do nosso papel nesta vida

Neste Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa é importante mais do que nunca entendermos que a violência é e deve ser entendida como uma grave violação aos Direitos Humanos. Devemos refletir sobre a cultura do cuidado e do respeito a essa população e a importância das políticas públicas e das instâncias de garantia de direitos.

A data foi instituída em 2006, pela ONU e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência contra a Pessoa Idosa, com o objetivo de criar uma consciência mundial, social e política, da existência da violência contra a pessoa idosa.

A data deve-se relacionar à apresentação, ao debate e ao fortalecimento das mais diversas formas de prevenção contra a violência. O Estatuto do Idoso, Lei Federal, de N° 10.741, que é destinada a regulamentar os direitos as pessoas com idade igual ou superior a sessenta anos, especifica os diversos tipos de violência e as penalidades contra os agressores.

No 19° artigo do 4° capítulo caracteriza a violência contra o idoso como qualquer ação ou omissão praticada em local público ou privado que lhe cause morte, dano ou sofrimento físico ou psicológico.

bernadetealves.com

O número 100 é o canal para denunciar casos de violência contra os idosos. As ligações são gratuitas e podem ser feitas de todo o Brasil por meio de qualquer terminal fixo ou móvel. Além disso, o serviço está disponível 24h inclusive em finais de semana e feriados.

A Campanha  “Junho Violeta” possibilita a sensibilização da população perante as vidas 60+. Vamos proteger nossas raízes, experiência e sabedoria e zelar pelo cumprimento do Estatuto do Idoso. Quem já percorreu um grande caminho merece respeito. E este não envelhece.

bernadetealves.com

Em tempos de pandemia do novo Coronavírus é preciso ter um olhar mais atento ao valor e o direito à vida da pessoa idosa,  a preservação das memórias vivas  e os cuidados emergenciais neste momento grave da Covid-19. O limite entre o Isolamento Social Protetivo e a Violência contra a Pessoa Idosa precisam ser observados. Marcas, só as do tempo.

Viver sem violência é um direito do idoso e dever da família, da sociedade e do poder público. Respeitar a pessoa idosa é tratar o próprio futuro com respeito.